Uma faísca

Lançamos "Output", o nosso primeiro EP, e a faixa de introdução é na verdade um poema. A história desse poema começa anos atrás quando a banda decidiu arriscar uma introdução mais longa durante os shows. Pegou e agora usamos sempre. (Que saudade de fazer show!!!)


Poesia é uma parada estranha. Causa estranheza. Mesmo quando é confortável, bonita, meiga, ainda assim te deixa com uma sensação de que alguma coisa acabou de acontecer e você talvez ainda não tenha entendido o que exatamente.


"Uma faísca" é quase um manifesto, mas até mesmo um manifesto não foge das interpretações possíveis. Nesse futuro dissonante de previsões pouco confiáveis, a banda quis experimentar seus limites. Gravamos um EP, um clipe, um poema, um punk, um podcast. Diferentes formatos que um artista pode explorar nesse Just Do It intenso. Custa tempo, dinheiro e muito suor. Não existe café de graça nem dentro de casa.


O artista é preciso. O número de laços afetivos entre corações e obras de arte é incalculável.

O artista é impreciso. Se quiser precisão compre uma calculadora.

O artista precisa mais do que café e diversas opções de adoçantes.



Escute o EP Output: link

Assista ao clipe Output: link



Uma faísca


"Uma faísca

É disso que se precisa

A cada nota indecisa

ao menos uma faísca


Tempos dificeis para ser artista

Com todas essas facilidades

Facilimbecilidades

Just do it

But patrocine


Não existe café de graça

Mas sempre há um músico

tocando ao fundo


Escrito na borra

Um futuro tão claro

Quanto a dissonância"





Vídeo poema:



Luis Gustavo Vidal

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo